Apresentações

Texto: Música, teatro, dança, poesia, circo e artes visuais, em performance e compartilhamento de experiências e saberes. No Bossa Criativa, os holofotes estão sempre acesos para os vários gêneros de manifestações artísticas brasileiras, de diferentes inspirações e com os mais variados sotaques. Confira aqui o nosso cardápio variado, clique e aproveite.

  • Todas
  • Realidades Atuais
  • Teatro
  • Música
  • Artes Integradas
  • Dança
  • Literatura
  • Poesia
Afro funk Brasil: Tributo a Armandinho Macedo

Afro funk Brasil: Tributo a Armandinho Macedo

Com o convite da Orquestra Violões do Forte de Copacabana, esse show celebra Armandinho Macedo, rei da guitarra baiana. Com mais de 50 anos de carreira, o guitarrista, bandolinista, compositor e arranjador Armandinho Macêdo, nascido em Salvador – Bahia é conhecido principalmente pela referência dos carnavais de Salvador. Sua entrada no cenário musical aconteceu aos 15 anos de idade.

Afro funk Brasil: Tributo a Antonio Carlos & Jocafi (parte 02)

Afro funk Brasil: Tributo a Antonio Carlos & Jocafi (parte 02)

Na segunda parte do show de Antonio Carlos & Jocafi com a Orquestra Violões do Forte de Copacabana, revisitamos alguns clássicos da carreira do dupla, como “Xamego de Iná” .

Afro funk Brasil: Tributo a Antonio Carlos & Jocafi

Afro funk Brasil: Tributo a Antonio Carlos & Jocafi

Antonio Carlos & Jocafi relembram algumas das suas composições famosas para Os Tincoãs, composições interpretadas por eles como “Quem Vem lá”. Além dos músicos, a apresentação conta a apresentação da Orquestra Instituto Rudá.

Trio Júlio (parte 2)

Trio Júlio (parte 2)

Na segunda parte do show, Trio Julio apresenta três músicas em um show gravado na Casa do Choro, em 2017.

Trio Júlio

Trio Júlio

Trio de música brasileira formado pelos irmãos Magno Júlio (percussão) e os gêmeos: Marlon Júlio (violão 7 cordas) e Maycon Júlio (bandolim), conjuga habilidade e precisão técnica com simpatia, leveza e carisma.

Água de moringa (Parte 2)

Água de moringa (Parte 2)

Na parte dois ouça o choro lento “Saudades do Rio Vouga”, de Paulo Aragão, e o choro “Água corrente”, de autoria de Pedro Paes. Complementa o repertório um clássico do choro, “Migalhas de amor”, de Jacob do Bandolim, em arranjo escrito por Marcílio Lope

Água de Moringa

Água de Moringa

Em junho de 2016 o Água de Moringa apresentou-se na Casa do Choro, mostrando ao público o repertório que estava sendo preparado para aquele que seria seu sétimo CD, em comemoração ao aniversário 30 anos do grupo. Desse repertório, foram selecionadas três composições de um integrante do grupo, o cavaquinhista Jayme Vignoli. “Soprado” e “Batucado”, ambas gravadas no cd “Água de Moringa 30” e o lundu “Xisto, Bahiano e companhia”, ainda inédito em gravações comerciais e que foi estreado justamente nessa ocasião. Todas as três composições têm arranjos escritos pelo próprio compositor.

“Qual a razão de tudo isso, eu sempre penso”

“Qual a razão de tudo isso, eu sempre penso”

A video performance “Qual a razão de tudo isso, eu sempre penso” é um exercício/reflexão sobre a memória e a eternidade. Baseado em um texto próprio escrito em 1986, o ator Julio Adrião e a diretora de fotografia Thaís Grechi constroem um mosaico temporal.

Gilson Peranzzetta e Mauro Senise

Gilson Peranzzetta e Mauro Senise

Neste vídeo, Gilson Peranzzetta e o o flautista e saxofonista Mauro Senise apresentam um repertório instrumental que combina arranjos composições suas com alguns clássicos de nossa música. Tocando juntos há 30 anos, os dois se encontram de forma digital, cada um na sua casa, mas mantendo a mesma sintonia musical.

Linha 74

Linha 74

O assunto da pesquisa e do vídeo fala do artista dançante que envelhece, que, com o passar do tempo, vão perdendo o vigor físico e muitas de suas habilidades, porém, ganhando em expressão e outras formas de comunicação.

Memórias brincantes

Memórias brincantes

Essa série de vídeos se deu a partir dos desdobramentos do produto final para a conclusão da pesquisa intitulada “Memórias Brincantes: Um experimento a partir do corpo e da poética do Maneiro Pau do Mestre Cirilo- Crato/CE” para o Mestrado em Artes do IFCE, sendo um trabalho de criação utilizando três elementos chaves: a memória, o corpo brincante e as matrizes estéticas tradicionais, onde utilizamos a minha casa como espaço cênico, as memórias e histórias dos meus familiares como plano de fundo, como também a contribuição de amigos e artistas que fizeram um exercício de criação a partir do vídeo base do trabalho. Vale ressaltar que os vídeos foram criados no período de isolamento social, fazendo parte de uma reinvenção artística, visto a escassez de equipamentos, como também ás dificuldades desses tempos.

Transcrições Musicais

Transcrições Musicais

Durante o período de isolamento social, o processo de intercâmbio profissional e cultural torna-se cada vez mais relevante. Novas demandas pedagógico-musicais revelam a importância de novos formatos de materiais didáticos acessíveis para todos os envolvidos no processo de ensino-aprendizagem on-line. Diante disso, o Projeto Transcrições Musicais tem como objetivo apresentar o novo material didático destinado aos professores e estudantes do Curso de Graduação.

Valéria Correia

Valéria Correia

Um novo formato de aula, virtual e ou em vídeo. Essa ideia é uma contribuição para o trabalho com crianças que nem sempre têm a oportunidade de ter em mãos aparelho celular, tablet e/ou computador naqueles horários já determinados anteriormente pelas instituições e por nós professores e regentes de corais, e que nesse atual momento não é viável.

Ações criativas para virar o tempo

Ações criativas para virar o tempo

O compêndio de seis vídeos, partem do pressuposto que, frente aos desafios impostos pela pandemia, dever-se-á haver modificações substanciais na forma de se vivenciar Arte por parte do grande público. Tal abordagem argumenta que já há demanda para produtos culturais multiformes visto a súbita proibição/controle de acesso a lugares públicos. Dessa forma, em todos os documentos audiovisuais encaminhados, defende-se a ideia de que intensificar o envolvimento com outras disciplinas no intuito de concretizar tais produtos É AÇÃO!

Coletivo Samboclotec

Coletivo Samboclotec

O samba é uma tecnologia ancestral de resistência e, portanto, capaz de configurar em diversos corpos seus modos de existência e elaboração de gestualidades na contemporaneidade. O projeto Samboclotec propõe a criação de partituras corporais inspiradas nas corporeidades e simbologias do Samba de Caboclo, atravessados pelos elementos da natureza para uma leitura contemporânea, poética e tecnológica de vida. Em cada episódio serão relacionados uma energia da natureza, composição coreográfica e como ela dispara possibilidades de configurações estéticas na contemporaneidade, no distanciamento social e quarentena, dentro de casa e seus elementos constitutivos, inseridos no fazer cotidiano e naturalidade dos momentos e ações.

DançAdrinkra

DançAdrinkra

O projeto DançAdrinkra consiste em mostrar algumas células coreográficas e pílulas de vivências de danças populares tradicionais brasileiras, e ainda apresentar parte do processo de pesquisa do mestrado desenvolvido com os símbolos Adinkras.

Seis Brincadeiras Para Aprender Música Em Casa

Seis Brincadeiras Para Aprender Música Em Casa

"Seis Brincadeiras Para Aprender Música Em Casa" é uma série com seis vídeos de cinco minutos cada. Através dela, podemos conhecer as atividades: Bingo Musical, Campo Minado, Futebol Musical, Jogo da Memória, Desenvolvimento Melódico e Contorno Melódico. São jogos que estimulam a percepção auditiva e musical, a expressividade, a criatividade composicional e o conhecimento básico sobre a partitura musical. Além disso, todos podem ser realizados tanto presencialmente quanto à distância.

Teatro é jogo!

Teatro é jogo!

O que faz do teatro, teatro? Longe de apresentar uma resposta fechada à questão, talvez o encontro entre pessoas seja a chave desta arte. Então, o que ocorre quando o encontro não é possível, como numa situação de isolamento social, por exemplo? Vídeo? Talvez.

Monica Mac

Monica Mac

A cantora Monica Mac, apresenta um repertório de sambas selecionados especialmente para o projeto Bossa Criativa, que inclui Dona Ivone Lara, Delcio Carvalho, Paulo César Feital, entre outros.

Viva Ouro Preto VR

Viva Ouro Preto VR

Viva Ouro Preto VR é uma vídeo-experiência que une performance musical, visual e documentário em realidade virtual cinemática (com visão em 360º) para valorizar o Patrimônio Histórico e Cultural da cidade mineira.

Carlos Malta

Carlos Malta

No pocket show Carlos Malta 60 anos, este celebrado multi-instrumentista apresenta algumas de suas composições autorais, que ganharam uma nova paisagem sonora com arranjos feitos especialmente para o Bossa Criativa.

Luciana Rabello

Luciana Rabello

Neste show intimista, a cavaquinista e compositora Luciana Rabello toca algumas das composições da sua carreira.

Pedro Amorim e Pedro Miranda

Pedro Amorim e Pedro Miranda

Pedro Amorim e Pedro Miranda se reúnem em vídeo e conversam sobre suas trajetórias musicais, suas referências e influências, e ilustram o bate-papo cantando juntos algumas músicas de sua própria lavra, além de obras de compositores como Ké Keti, Paulo César Pinheiro e Mauro Duarte.

Renato Vieira

Renato Vieira

O renomado coreógrafo e diretor artístico, Renato Vieira promove um diálogo entre o erudito e o popular, aliando passos e movimentos do balé clássico com a dança contemporânea.

Gilson Peranzzetta e Mauro Senise

Gilson Peranzzetta e Mauro Senise

Neste vídeo Gilson Peranzzetta e o o flautista e saxofonista Mauro Senise apresentam um repertório instrumental que combina arranjos composições suas com alguns clássicos de nossa música. Tocando juntos há 30 anos, os dois se encontram de forma digital, cada um na sua casa, mas mantendo a mesma sintonia musical.

Pará Musical II

Pará Musical II

Acompanhado de seus violões, os compositores paraenses Arthur Nogueira, Márcio Farias e Pedrinho Cavalléro, e o cantor Olivar Barreto apresentam versões exclusivas de suas obras.

Paulo Melo e Andrea Pinheiro (Pará Musical I)

Paulo Melo e Andrea Pinheiro (Pará Musical I)

No pocket show “Pará Musical I”, a cantora Andréa Pinheiro se une ao pianista Paulo José Campos de Melo para interpretar canções de compositores paraenses de diferentes épocas.

Ceumar e Lui Coimbra

Ceumar e Lui Coimbra

O lirismo e o clima bem brasileiro dá o tom do pocket show, destacando as melodias e a poesia da música caipira.

Cátia de França

Cátia de França

Cátia de França é cantora, compositora, multi-instrumentista e escritora. Sua música tem como fonte a literatura, fazendo referências à obra de Guimarães Rosa, José Lins do Rego, Manoel de Barros, além de João Cabral de Melo Neto.

Mano Melo

Mano Melo

Em seu pocket show-recital, Mano Melo combina poesias e histórias, suas e de outros autores, apresentadas com seu estilo próprio e inconfundível.

Mestrinho

Mestrinho

Discípulo de Dominguinhos e de Luiz Gonzaga, o cantor, compositor e sanfoneiro de mão cheia Mestrinho conversa conosco e mostra o seu talento em uma apresentação inspirada.

Cristovão Bastos e Clarisse Grova em homenagem a Aldir Blanc

Cristovão Bastos e Clarisse Grova em homenagem a Aldir Blanc

Parceiro de Aldir Blanc em alguns clássicos da MPB – como as canções Resposta ao Tempo e Suave Veneno – o pianista, compositor e arranjador Cristovão Bastos se juntou à cantora Clarisse Grova para homenagear o amigo, recentemente falecido.

Chico Teixeira e Renato Teixeira

Chico Teixeira e Renato Teixeira

Em seu pocket show, o cantor, compositor e violonista Chico Teixeira apresenta canções e fala de sua carreira. Participação especial de seu pai, Renato Teixeira.

Lucina

Lucina

Com uma carreira que começou na época dos festivais do final dos anos 1960, a cantora, compostora e instrumentista Lucina fala sobre sua trajetória e canta destaques de sua obra

Xangai

Xangai

Xangai faz parte da terceira geração de uma família de violeiros baianos e, hoje, é uma referência no gênero. Em seu pocket show, ele canta e fala de suas origens e inspiração.

Bia Bedran

Bia Bedran

Para seu pocket show, a cantora, atriz e escritora Bia Bedran alterna canções de sua autoria com histórias que, há 35 anos, encantam crianças e educadores. Ela promete um passeio literário-musical por vários ritmos e gêneros musicais com muita poesia e diversão.